segunda-feira, 5 de outubro de 2009

Manuel Bandeira - Poema



Manuel Bandeira






Maçã


Por um lado te vejo como um seio murcho

Pelo outro como um ventre de cujo umbigo pende ainda o cordão placentário

És vermelha como o amor divino

Dentro de ti em pequenas pevides

Palpita a vida prodigiosa

Infinitamente

E quedas tão simples

Ao lado de um talher

Num quarto pobre de hotel


Imagem: http://imagens.kboing.com.br/papeldeparede/7331maca.jpg