domingo, 28 de agosto de 2011

Célio Pedreira - Poema


cantiga cria


um horizonte bateu em minha porta
e quando abri eram só dois olhinhos
a estender-me a mão
como fosse um pedido de rumo
desses que a gente acerta
até os caminhos do coração.


Imagem retirada da Internet: Infantil