sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

Louise Labé - Poema


Soneto VI




Duas ou três vezes seja louvada
A volta do Astro claro, e sem demora
Esta que o olho seu olhar adora.
Que de manhã ela seja saudada,

E que também consiga, enfatuada,
Beijar somente o melhor dom da Flora,
Melhor aroma que já viu a Aurora,
E nos seus lábios fazer a morada!

Somente a mim este bem é devido,
Por tantos prantos e tempo perdido:
Mas, quando o vir, tanto o festejarei,

Tanto usarei dos olhos o poder,
Para maior vantagem receber,
Que, em breve, grande conquista farei.



Tradução de Felipe Fortuna



In. Louise Lambé: amor e loucura. São Paulo: Siciliano, 1995, p.180.
Imagem retirada da Internet: lábios