quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Edival Lourenço - Poema













Soneto de uma só nota




Nem me dou se sou sim ou se sou não
Já nem sei se sou grão ou se sou mó
Se sou um sol ou só um ser de pó
Ou se sou pó de luz de sol em grão


Nem me dou se sou rés ou se sou vão
Já nem sei se sou vau ou sou nó
Se sou um ser do mal ou ser de dó
Dum cão em si sem dom ao rés do chão


Quem diz que ser é ser o sal de Ló?
Quem diz que ser é ter o dom de Jó?
Quem diz que ser tem que ser ás e são?


Quem diz que ser é ter o breu na mão?
E ter que ser de Deus ou ser do cão?
- No vão de ser eu só sei que sou só.



(26.11.07)

Foto by Raul Alexandre (Foto gentilmente cedida pelo Fotógrafo Português).