domingo, 21 de março de 2010

Ivan Junqueira - Poema














INÊS: O NOME


Inês é nome que se pronuncia
Para instigar ou seduzir prodígios,
é senha que as sibilas balbuciam
ao decifrar enigmas cabalísticos.

É mais do que isto: códice da língua,
raiz da fala, bulbo do lirismo.
É gênese da raça e do suplício,
arché do amor e substância prima.

É mais ainda: tálamo do espírito,
dessa alquimia de morrer em vida
e retornar na antítese do epílogo.

E quem disser que Inês é apenas mito
- mente. E faz dela inútil pergaminho.
E da poesia um animal sem vísceras.


In. A rainha arcaica. Ivan Junqueira. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1980, p.114.
Imagem retirada da Internet: Pedro e Inês