sábado, 23 de janeiro de 2010

Francisco Perna Filho - Poema












CONCERTO PARA VIOLINO



O projétil desliza em linha reta,

não há tempo nem espaço.

A lógica da bala é estúpida,

rompe o elo da existência.

Poderia ser assim,

mas o maestro russo Serguei Diatchenko, 64,

preferiu a corda, a viga, o impulso.

Há tempos perseguia o som original,

usara de todos os recursos e instrumentos,

percorrera rios e insônias

para quedar ali como uma fraude.

Não fosse a cobiça,

a pecúnia,

os sons seriam outros,

o ritmo seria outro,

o modo e o compasso diferentes.

Mas não,

Roma era grandiosa,

e ele sonhara com instrumentos perfeitos:

Messias;

Viotti,

Khevenhüller,

Paganini,

Lipin´ski

Davidov.

Fora além do seu sonho,

e, por um instante, tornara-se o deus Stradivari.

Soubera-se famoso ao reger a própria sorte.

No momento em que pendia,

não se dera conta do som que perseguia.



* O maestro russo Serguei Diatchenko, de 64 anos e aluno do genial regente austríaco Herbert von Karajan, se suicidou em sua casa em Roma, onde permanecia detido pela suposta venda a seus alunos de violinos falsos por preços elevados(O Estadão - sábado, 1 de novembro de 2008, 12:13).




In.Visgo Ilusório. Francisco Perna Filho. Goiânia: PucGoiás/Kelps (Prosa & Verso - Prefeitura de Goiânia). 2009,p.54.

Fonte da imagem:Stradivarius