terça-feira, 15 de outubro de 2013

Francisco Perna Filho - Poema





PROFISSÃO DE FÉ (Mise en abyme).



Vovó, Mamãe, irmã, outra irmã, tia, outra tia, eu
eu, outra tia, tia, outra irmã, irmã, mamãe, vovó
Amore, eu
antes da vovó, as professoras dela,
antes da mamãe, as professoras dela
antes das irmãs, as professoras delas
antes das tias, as professoras delas
antes de amore, as professoras dela
aprendi com todas elas
Além delas, os meus alunos:
os bons, os maus
o mundo: "vasto mundo".
aprendi muito com os livros,
com os Mestres que escreveram os livros
com os poetas
com os narradores
com os cordelistas
com os pintores
com os atores
com os artistas
om o vigia do meu carro
com o motorista de ônibus
com o taxista
com o porteiro
com o cara da cantina
com o guarda
com o faxineiro
com o gari
todos eles me ensinaram muito
continuo aprendendo/ensinando
ensinando/aprendendo
assim/assado
às vezes, Sísifo
às vezes, Prometeu
sem parada
sem pontuação
na dinâmica dos barcos
na fluência do rio
na confluência das ruas
sou assim:
PROFESSOR.


Imagem retirada da Internet