domingo, 7 de abril de 2013

Francisco Perna Filho - Inédito




AFEIÇÃO



Como o ferro ao ímã,
um corpo retém outro corpo,
a vítima, o algoz
a submissão retém o abandono.

O sono retém a vigília,
o sonho retém o real,
a ilusão retém a vida,
a tristeza, o carnaval.

O dia retém a noite,
a sanidade, o transtorno,
O casulo, a borboleta,
o sexo retém o gozo.

A terra retém a seca,
a alegria, o instante,
o cacto retém a sede,
a rua, o passante.

o tapa retém o rosto,
o pensamento, a palavra
o silêncio retém o som,
o tudo retém o nada

O poema retém o verso,
linguagem, mundo e ritmo.
Deus retém o ateu,
o poeta retém o crítico.
O final retém o começo,
O infinito, o finito.

Imagem retirada da Intenet: attraction