sexta-feira, 5 de abril de 2013

Audelina Macieira - Poema



Aqui




Aqui estou
essa hora
esse dia
esse mês
Aqui
sem parar                                             
sem pensar
sem poder
Aqui
 sozinho
invisível
impaciente
sem querer
sem saber
sem sofrer
Aqui
assim
assado
de esquerda
de lado
de meio;em bandas,
dividido
Aqui
cínico
sonhador
esquisito
 valente, fragilizado, insolente
Aqui sempre
sem subir,
sem descer,
sem levantar,
sem dormir ,
em  punição
Aqui
sem ler,
sem escrever,
sem declamar,
sem ser ator
Aqui
de repente parado
frustrado
 passado
martelo
que bate na cabeça quente
sem dor
sem ardor
sem marcas
procurando
ar
bebendo
água
no copo frio
áspero
aqui
Eu
ouço violinos mágicos
que tocam minha alma
eternamente
Aqui
 neste lugar.