segunda-feira, 4 de março de 2013

Paulo Aires - Poema




NOTÍCIA DE BARRO, VENTO E SOL

Cão de barro e sopro, 
Insone bicho noturno, 
Urdido em poeira, água e sol,
E sete luas e dez outonos.

Trago na voz páginas e páginas 
de brasa e vento
(e uma multidão de perguntas 
queimando a língua).

E as vidas e os livros e os diários inconclusos,
e os livros-vidas que vou lendo, 
indagando, decifrando ou não,
e os caminhos que hei de percorrer...

Essa sorte de poesia – sentença de pedra e fogo -
Herança de deuses distantes.
E a vida e o desassossego de suas mochilas.
E o secreto calendário dos dias que virão...

__________________________
 In.SINAIS DA TRAVESSIA, livro inédito, sem data marcada...)
Imagem retirada da Internet: library