sábado, 22 de setembro de 2012

Francisco Perna Filho - Poema


Ágape


Quando Deus franziu a testa,
o céu recolheu-se,
encheu-se de nuvens
e explodiu.
Daqui, como trovão, 
ouviu-se o arroto
de Deus.
Anjos entoaram hinos,
celebraram com Ambrosia,
nadaram nas piscinas celestes,
que transbordaram,
aliviando o homem amanhecido.

Imagem retirada da Internet: Banquete