quinta-feira, 30 de agosto de 2012

Edmar Guimarães - Poema

 
TEMA ANTIGO



Padecer é já norma.
O fruto. O muro. O humano,
coisa que inda morna
vê uma pá descer cinzas.

O piso da chama é pó.
Nem fogo ao jugo do tempo
resta. O ser de pé o
resiste, sobre ele o azul da brisa.

Triste resistir — as múmias.
Nas estátuas, a coisa que dura
mais que a dor que a inspira,
mas em ser eterna há térmitas.

Ó cor da coisa que termina!
Fumaças são gazes de algum fruto?

Imagem retirada da Internet: cinza