quarta-feira, 6 de junho de 2012

Barros Pinho - Poema



Ode ao Amor do Mar


Gosto do mar 
pelo absurdo 
sensual 
de suas sereias 


pelo encrespar 
do vento 
no ventre 
de peixes 
abomináveis 


pelo lésbico 
despudor 
das ondas 
violentando 
as águas 


gosto do mar 
absorvendo 
sol 
na máscara 
de bronze 
dos pescadores 

gosto do mar
mistério azul
das mulheres-marinhas
visivelmente estranguladas

gosto do mar
concupiscente
e paradoxal
em seus horrores.


Fonte: Jornal de Poesia
Imagem retirada da Internet: sereia