terça-feira, 3 de abril de 2012

Wallace Stevens (1879- 1955) - Poema



QUARTO CINZA



Embora habites um quarto que é cinza,
Exceto pela prata
Do papel de seda,
E roces
O teu pálido vestido branco;
Ou levantes uma das verdes contas
Do teu colar,
Para deixá-la cair em seguida;
Ou contemples o teu leque verde
Estampado com os rubros galhos de um salgueiro rubro;
Ou, com um dedo,
Movas a folha no vaso –
A folha que caiu dos galhos da forsítia
Ao teu lado...
O que é tudo isso?
Eu sei com que fúria bate o teu coração.

Tradução: Sueli Cavendish - professora do departamento de Letras da UFPE – Ensaísta e tradutora.
Imagem retirada da Internet: Wallace Stevens