segunda-feira, 12 de março de 2012

Célia Musilli - Poema



LÍGIA




eu sou a lenda  da mulher inexistente
só me vê  quem me consente
na solidão do encantamento de Ulisses
pérola entre os corais  
bailarina em ponta nos cristais
esfinge verde dos cabelos lisos


canto confundindo as marés
sopro barcos ao vento do desconhecido
deixo pegadas na areia
envio cartas de sereia
onde nada permanece escrito...


(Do livro Sensível Desafio/ 2006/ Foto: Elena Kalis)
Imagem retirada da Internet: deusa