quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

Lêdo Ivo - Poema




A Recompensa





Eis a dádiva da noite: 
fenda, cova, gruta, porta 
casto pássaro sem canto 
cisterna oculta no bosque 
concha perdida na praia 
viva natureza-morta.
Um corredor de coral 
matriz e canal de mangue 
trilha, sebe, valva, furna 
voluta cheia de adornos 
desfiladeiro da tarde 
tumba de sol e corola 
sereno da madrugada.
Manga madura da infância 
que cai num chão de mentira 
sol de lábios e camélias 
esconderijo dos sonhos 
caminho do descaminho 
brancura negra da carne 
pousada em seu próprio ninho 
abertura pura e escura 
entre-fechado botão 
ou entreaberta rosa 
na noite misteriosa.


Fonte: Jornal de Poesia

Imagem retirada da Internet: Maçã