segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

Vera Lúcia de Oliveira - Poema



SEMPRE



fui sempre
de percorrer na carne
o puído dos vãos
sempre de pôr o pé
na intimidade
das veias
sempre de lavrar
os dias mais
ferozes
para que doendo
amansem a morte


In. livro Entre as junturas dos ossos.
Imagem retirada da Internet: mulher