sábado, 5 de novembro de 2011

Francisco Perna Filho - Poema



FINADOS



O fim de tudo
é o nada que reveste a alma,
que não se acaba,
porque composta de infinito.





Imagem retirada da Internet: alma