quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Bertolt Brecht - Poema


PENSAMENTOS  SOBRE 
DURAÇÃO DO EXÍLIO


1


Não coloque prego nenhum na parede
Jogue o casaco na cadeira.
Por que fazer planos para quatro dias?
Amanhã você volta.

Deixe a arvorezinha sem água.
Para que plantar mais uma árvore?
Antes que ela tenha um palmo de altura
Você irá embora, contente.

Desça o boné sobre os olhos, ao cruzar com as pessoas.
Para que estudar uma gramática estrangeira?
A notícia que o chama para casa
Está escrita numa língua conhecida.

Assim como o cal desprende da parede
(Nada faça quanto a isso!)
Apodrecerá a cerca da violência
Que foi erguida na fronteira
Para manter longe a justiça.

2


Olhe para o prego que colocou na parede:
Quando acha que voltará?
Quer saber o que pensa no mais íntimo?

Dia após dia
Você trabalho para a libertação.
Sentado no quarto, escreve.

Quer saber o que acha de seu trabalho?
Olhe a pequena castanheira no canto do jardim
Para qual você levou o jarro d'água


In.Bertolt Brecht: Poema 1913-1956. Trad.: Paulo César de Souza. São Paulo: Editora 34, p.207-208,2003.