segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Francisco Perna Filho - Poema


Encantamento


Na chuva,
bailam absolutas
mariposas,
libertas do amargor
de longa espera,
voam predestinadas
ao infinito,
silenciam
com os pingos,
viram água.