domingo, 10 de julho de 2011

Francisco Perna Filho - Poema


Registro


O toque,
a primeira impressão:
Digital.
Imperceptível
ela passa do dedo para a pele.
Na pele  impressa e na pressa da ida
o registro do olhar.
O corpo,
o primeiro abraço fica,
mesmo sem querer o corpo
absorve o cheiro do outro.
A alma,
bastou uma impressão para ser descoberta.
As outras impressões
são apenas papéis.


In. Refeição. Goiânia: Kelps, 2001.
Imagem retirada da Internet: digital