quarta-feira, 11 de maio de 2011

Antonio Carlos Secchin - Poema





De chumbo eram somente dez soldados



De chumbo eram somente dez soldados,
plantados entre a Pérsia e o sono fundo,
e com certeza o espaço dessa mesa
era maior que o diâmetro do mundo.

Aconchego de montanhas matutinas
com degraus desenhados pelo vento;
mas na lisa planície da alegria
corre o rio feroz do esquecimento.

Meninos e manhãs, densas lembranças
que o tempo contamina até o osso,
fazendo da memória um balde cego

vazando no negrume de um poço.
Pouco a pouco vão sendo derrubados
as manhãs, os meninos e os soldados.


In. Todos os ventos. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2002.
Imagem retirada da Internet: soldadinhos de chumbo