sexta-feira, 29 de abril de 2011

Francisco Perna Filho - Poema


ASFIXIA




A cidade
a[corda].
No pescoço,
o im[posto].
Gasolina ou álcool,
não im[porta].
A cidade
sempre acorda,
no pescoço,
a corda.
Na cidade,
o posto.


In. Refeição. Goiânia: Kelps, 2001, p.79.
Imagem: cartapotiguar