segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Gabriella M. - Poema













Mercador



Você me vende flores
E eu as compro com a ternura toda
Que tenho em mim.

Meu mundo em você
Se torna alma em corpo, sem muita profundidade,
Coberta das flores compradas, perfumadas.

E me vejo toda acolhida
me deixando sentir, mesmo sem ser,
com jeito de primavera ganhando espaço.

E sei lá, se é tudo mentira
Se é tudo um teatro, se são todas
de plástico…

Mas se for,
você será somente e nada mais
Que um vendedor de flores.

E eu,
Serei somente e nada mais
que o Sol.


Imagem Botticelli: Primavera