sábado, 13 de novembro de 2010

Manuel Bandeira - Poema


Consoada


Quando a Indesejada das gentes chegar
(não sei se dura ou caroável)
Talvez eu tenha medo
talvez sorria ou diga:

- Alô, iniludível!

O meu dia foi bom, pode a noite descer.
(a noite com seus sortilégios).
Encontrará lavrado o campo, a casa limpa,
a mesa posta,
com cada coisa em seu lugar.


In. BANDEIRA, Manuel. Poesia completa e prosa. Rio de Janeiro: Aguilar, 1974, p. 307.
Imagem retirada da Internet: Jblog