domingo, 14 de novembro de 2010

Affonso Romano de Sant'Anna - Poema


Amar a Morte




Amar de peito aberto a morte.
Não de esguelha, de frente.
Amar a morte,
digamos,
despudoradamente.

Amá-la como se ama
uma bela mulher
e inteligente.Amá-la
diariamente
sabendo que por mais
que a amemos
ela se deitará
com uns e outros
indiferente.



Imagem retirada da Internet: meu aconchego