quarta-feira, 8 de setembro de 2010

Elizabeth Caldeira - Poema


BIPOLAR




O kamikaze
mergulha
em vôo errático,
no vale da morte.
E fica, enquanto
a sombra do que é
permanece.

E quando a vida
revés retorna,
emerge para
o outro pólo.

Então sorri,
da desgraça de si.

Assim vai vivendo
mar adentro,
procurando o caminho,
o equilíbrio, o centro



In. Página da Escritora
Imagem retirada da Internet: Kamikaze