domingo, 8 de agosto de 2010

Gilberto Mendonça Teles - Poema


Inspiração


Para escrever um poema
prescindo de inspiração,
não é preciso nem tema,
nem amor, nem solidão.

Basta que o nome da musa
- gota limpa, ícone zen -
tire a saia, tire a blusa
e tire o resto também.

E seja a substância,
a essência pura do sim,
a beleza, a ressonância
que vem dela para mim.

Seu corpo nu, soletrado
letra a letra, som a som,
é como um sol enunciado
na textura do entretom

para dar força e coragem,
para quebrar o jejum,
para fazer a dublagem
do melhor no mais comum....


In.Teologia de Bolso. Gilberto Mendonça Teles. Goiânia: PUC Goiás/Kelps, 2009, p.79.
Imagem retirada da Internet: Nu