quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Brasigóis Felício - Poema



O PARAÍSO CONFLAGRADO




Na cidade maravilhosa

tudo está em polvorosa:

bandos em bondes

armados até os dentes

descem da Rocinha e Vidigal

Rumo ao paraíso

de São Conrado,

um dos metros quadrados

mais caros do Brasil.

É tanto tiro, que até parece

a Sarajevo, um explodir de minas

na Bósnia Herzegovina

- “deve ser mais legal

ser negão no Senegal”:

Traficantes da pesada

com armamentos de guerra

e coletes à prova de bala


II



Deve existir, em algum

rincão do paraíso tropical

um lugar mais legal

mais humilde e tranqüilo

onde se possa

passear com os filhos

sem escutar tiros disparados

por todos os lados.

Se for aquela ilha

de paz – mar da tranqüilidade –

que buscam turistas artistas,

deste balneário conflagrado

quero manter distância

Deve existir algum lugar

neste planeta água

onde se possa, à noitinha,

colocar cadeiras na calçada

e trocar dedos de prosa

com os vizinhos

- e ver a vida passar,

cheia de graça, sem

fazer pirraça, e sem

tirar o sossego da gente.



Imagem retirada da Internet: tráfico