sexta-feira, 28 de maio de 2010

Visgo Ilusório

Inicial

LITERATURA

Lembranças de uma infância em versos

Obra Visgo ilusório será lançada hoje pelo escritor Francisco Perna Filho

Shara Rezende
Palmas

Uma das coisas mais difíceis na vida é encontrar a palavra certa para aquilo que queremos expressar. “Pois bem, escritores, poetas, compositores, todos eles de alguma forma já trataram desse assunto, falaram da luta diária pelo verbo preciso, pelo vocábulo não corrompido, pela palavra ideal para traduzir um estado de espírito, um sentimento vivido, ou para, simplesmente, relatar as impressões do cotidiano.” É partindo dessa ideia que o escritor Francisco Perna Filho escreveu o livro Visgo ilusório a ser lançado nesta quinta-feira, às 20 horas, na Cantina Boa Massa, em Palmas.

A obra faz parte da coletânea Goiânia em Prosa e Verso, uma parceria entre a Prefeitura da Capital goiana, editora Kelps e a Universidade Católica de Goiás. “Se trata de um livro de poesia, onde conta lembranças da minha infância, daí veio o nome visgo, que era uma pasta colante feita com substâncias extraídas de uma jaqueira utilizada para aprisionar pássaros. Partindo disso, eu fiz essa analogia para o texto e poesia, porque a palavra é uma convenção humana, nós nos convencionamos a chamar as coisas por um determinado nome sendo que aquilo é arbitrário, tentamos nos aproximar ao máximo, mas às vezes aquela palavra ainda não consegue expressar o que queremos”, diz o escirtor ao explicar o motivo do nome do livro. “Porque a palavra está presa ao seu significante e significado, na verdade, é apenas um ilusão e o poeta luta contra isso.”

O livro é dividido em cinco partes que retrata as poesias da infância do escritor. “Eu começo com O olhar, em que eu trago poesias da minha infância, do meu pai e uma autobiografia. Depois vem o Voo onde eu falo da poesia e do ofício do poeta, tem o Mergulho que é mais voltado aos sentimentos, e depois tem o Revoo onde eu reflito sobre o homem que está preso sob as mazelas da humanidade. Por último tem o visgo que trata da modernidade, do trânsito, do caos diário”, finaliza.

Coletânea

A coletânea é composta por 100 obras de diferentes autores que falam da capital goiana em verso ou prosa. Cada livro terá mil exemplares, sendo que 700 serão distribuídos em escolas, bibliotecas e universidades de Goiás. Os números restantes serão entregues aos autores, como forma de pagamento autoral, e poderão ser vendidos.

A ideia da coletânea é reunir o trabalho de um escritor com o de um artista plástico. Visgo ilusório está acompanhado da pintura Rio vermelho, do pintor goiano Amaury Menezes. Perna Filho já faz um trabalho semelhante em seu blog pessoal Banzeiro - a poesia em movimento, que pode ser acessado pelo link http://banzeirotextual.blogspot.com/.

Saiba mais
Autor

Francisco Perna Filho nasceu em Miracema do Tocantins, onde teve os primeiros contatos com a literatura. É mestre em Letras e Linguística - estudos literários, pela Universidade Federal de Goiás. Tem três livros publicados: Refeição, de poesia, lançado em 2001 pela editora Kelps; As mobílias da tarde, poesia, publicado pela Perna e Leite Editores, em 2006; e Criação e vanguarda: Bopp e Barros, crítica literária publicada pelo projeto Goiânia em prosa e verso, em 2008.