terça-feira, 25 de maio de 2010

Tâmara Filgueiras - Ensaio Crítico

Obra poética “Visgo ilusório” será lançada em Palmas no próximo dia 27

24/05/10 11:50 - Thâmara Filgueiras


Rodolfo Ward

Livro Visgo Ilusório, que já foi lançado em Goiânia, terá solenidade em Palmas, no próximo dia 27
Livro Visgo Ilusório, que já foi lançado em Goiânia, terá solenidade em Palmas, no próximo dia 27
Depois de contemplar os leitores goianos, o escritor e professor do curso de Letras da Unitins – Fundação Universidade do Tocantins, Francisco Perna Filho, se prepara para lançar sua quarta obra, Visgo ilusório, em Palmas. A solenidade acontecerá no próximo dia 27, na cantina Boa Massa (602 Sul, Av. LO 13, Lote 17). A obra faz parte da coletânea Goiânia em prosa e verso, uma parceria entre a prefeitura da capital goiana, a editora Kelps e a Universidade Católica de Goiás.

Visgo ilusório trata da luta diária pelo verbo preciso. “A palavra é uma convenção humana e, de uma certa maneira, ela é arbitrária. Então, o vínculo que há entre a coisa que nomeia e o ser nomeado é muito difusa e às vezes a palavra não consegue expressar aquilo que você quer dizer ou representar”, argumentou o escritor.

O autor também faz uma relação com uma antiga brincadeira de crianças, que aprisionavam pássaros usando visgo feito a base de jaca ou outros materiais. Esta analogia pode ser vista no poemaPor um sono, que trata do visgo ilusório da palavra que, segundo explica Perna Filho, “para criar essas imagens poéticas, para traduzir o mundo, o poeta luta com as palavras para tentar traduzir essa realidade que ele vê. E nem sempre consegue, mas ele usa as palavras que mais se aproximam. Então a gente tem a ilusão de que aquilo está sendo representado pela palavra”, explicou.

A obra divide-se em cinco partes, que são compostas por poesias escritas a partir da invasão dos Estados Unidos ao Iraque até quando se propalou que o etanol seria a grande saída para o Brasil e muitos proprietários de terras começaram a arrendá-las com esse fim. “Eu começo com O olhar, em que eu trago poesias da minha infância, do meu pai, uma autobiografia. Depois tem O voo, onde eu falo da poesia e do ofício do poeta. O mergulho é um trabalho mais voltado para o sentimento mesmo. O revoo onde eu trago oAboio, que fala das fazendas que foram vendidas para plantação de cana para produção de etanol, e Concerto para violino, que fala do maestro russo Serguei Diatchenko, que se matou aos 64 anos. Por fim, tem O visgo, que fala das cenas urbanas, do aglomerado de pessoas”, descreveu o escritor.


Francisco Perna Filho
Nasceu em Miracema do Tocantins, onde teve os primeiros contatos com a literatura. É mestre em Letras e Linguística – estudos literários, pela Universidade Federal de Goiás. Tem três livros publicados: Refeição, de poesia, lançado em 2001 pela editora Kelps; As mobílias da tarde, poesia, publicado pela Perna e Leite Editores, em 2006; e Criação e vanguarda: Bopp e Barros, crítica literária publicada pelo projeto Goiânia em prosa e verso, em 2008.