segunda-feira, 29 de março de 2010

Camilo Pessanha - Poema














SAN GABRIEL (II)


Vem conduzir as naus, as caravelas,
Outra vez, pela noite, na ardentia,
Avivada das quilhas. Dir-se-ia
Irmos arando em um montão de estrelas.

Outra vez vamos! Côncavas as velas,
Cuja brancura, rútila de dia,
O luar dulcifica...Feeria
Do luar não mais deixes de envolvê-las!

Vem guiar-nos, Arcanjo, à nebulosa
Que do além vapora, luminosa,
E à noite lactescendo, onde, quietas,

Fulgem as velhas almas namoradas...
- Almas tristes, severas, resignadas,
De guerreiros, de santos, de poetas.


In.Clepsidra. Camilo Pessanha (Parte II). São Paulo:Princípio, p.25, p.1989.
Imagem retirada da Internet: CARAVELA.