sábado, 27 de março de 2010

Camilo Pessanha - Poema














Inscrição


Eu vi a luz em um país perdido.
A minha alma é lânguida e inerme.
Oh! Quem pudesse deslizar sem ruído!
No chão sumir-se, como faz um verme...



In. Clepsidra. Porto: Editora Nova Crítica, p11, 1989.
Imagem retirada da Internet: Lua