quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

Sinésio Dioliveira - Poema
















Meu verbo


O passarinho

Na voz do meu verbo

Tem ninho no meu coração.

Meu verbo é transitivo

Seu complemento é poesia.

É alado meu verbo

Seu voo não passa das árvores.

Meu verbo não é soberbo

A poucos ouvidos

(Principalmente aos meus)

Se dá por feliz.

Meu verbo não se arruma olhando no espelho

As palavras que o materializam

Têm roupagem de lírios do campo.



Foto by Sinésio Dioliveira - Todos os direitos reservados.