terça-feira, 12 de janeiro de 2010

Rainer Maria Rilke - Poema







Rainer Maria Rilke








Exercícios ao Piano


O calor cola. A tarde arde e arqueja.
Ela arfa, sem querer, nas leves vestes
e num étude enérgico despeja
a impaciência por algo que está prestes

a acontecer: hoje, amanhã, quem sabe
agora mesmo, oculto, do seu lado;
da janela, onde um mundo inteiro cabe,
ela percebe o parque arrebicado.

Desiste, enfim, o olhar distante; cruza
as mãos; desejaria um livro; sente
o aroma dos jasmins, mas o recusa
num gesto brusco. Acha que a faz doente.


(Tradução: Augusto de Campos)
Imagem retirada da Internet: Piano.