quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

Arnaldo dos Santos - Poema








Arnaldo dos Santos









BEIJOS-DE-MULATA



Para a Zeza





Os beijos-de-mulata

não têm perfume

Apenas

a limpidez do seu desejo

branco

Ou

uma concêntrica fúria

acesa de tacula-roxo-carmesim

além de ser

a melhor droga contra o câncer.

Pra que perfume...?

Onde elas crescem

morrem as outras plantas...


(17.5.86)



In. Antônio Miranda.

Imagem retirada da Internet.