sexta-feira, 20 de novembro de 2009

Antônio Rezende - Poema


Antonio Rezende




Antonio Rezende nasceu em Araguaína, Tocantins, em 10 de abril de 1964. Edita o tablóide "devezenquandário" Opinião Popular e o blog Lorota Boa. É fotógrafo amador. Está documentando em textos e imagens peculiaridades do povo e dos lugares do Brasil para publicação em livro. Faz e declama versos por pura necessidade e teimosia.




PÁRIA



com força e gana faço
o poema que fede
ou cheira
- isso depende do nariz
é claro!

pária
simplesmente
tiro pela culatra do sistema

é por hábito
não nego:
nesta podridão me cego

fecho o poema
com alma entre dentes

coração sangrando
vinho e sangue



In. Acerto de contas. Antonio Rezende. Palmas: Kelps,2007, p.33.
Imagem retirada da Internet - Vinho.