sábado, 1 de agosto de 2009

Trânsito


Francisco Perna Filho














Noite,

os carros disputam a volta,

os homens refletem o trânsito:

caos, crítica, crime.

Náufrago,

choro, o tempo atropela o desejo,

almas depositada.

Não há reação...

nos esguichos de vida

o corpo guarda o guarda.

Não há apito,

não há guincho.

De que adianta a direção?

no espaço de todos

a ausência de muitos.




In.Refeição.Goiânia:Kelps, 2001, p. 73