sexta-feira, 3 de julho de 2009

CHEERS


Francisco Perna Filho




O mar do bar tem cor móvel
adrede colocada nas garrafas de cervejas e tonéis de pinga,
por onde os homens passeiam
com suas máquinas de desilusões.
No Mar do Bar,
as ondas tiram ondas
nos lábios carnudos e gulosos da boca-da-noite,
quebram nos corpos,
quedam nos copos.
No mar do Bar,
de joelhos,
sou pescado.

Fonte da imagem: http://www.prof2000.pt/users/crigaspar/images/boca1.gif