sábado, 27 de junho de 2009

LADRILHOS - PARA ASTOR PIAZZOLA


Francisco Perna Filho


















Todos os tombos,
a comiseração.
Abatido,
o homem perde-se.
Em si é algo alheio,
estrela em dissonância.
Alma, mar,
barco desfeito.
Tenta ser.
Espelho, desordem,
vinil num mundo moderno.
Velho,
pedaço,
vítima.

Nos ladrilhos do tempo,
ele espera.
Ãnos de soledad,
ninhos vazios,
asas quebradas.
Cansado, desespera-se.
Vaga em vão,
Voci[fera].
Como cães que
repetem as noites,
nadifica-se.



Imagem: "Café da Manhã de Um Homem Cego", de PABLO PICASSO. http://www.risconotempo.blogger.com.br/picasso8.jpg